Inscreva-se agora

Conheça Tobias: de oceanógrafo a cientista de dados

Oceanógrafo de formação, Tobias trabalha há 9 anos para a Marinha do Brasil. Fez o bootcamp de Web Development com sua esposa, Vanessa, gostou tanto que também optou por fazer o de Data Science. Ele contou como foi tudo em mais uma edição do nosso Alumni Story!

Conheça Tobias: de oceanógrafo a cientista de dados
Apresentando o(a) ex-aluno(a) Tobias Ferreira Data Scientist em Marinha do Brasil Mais sobre Tobias
Compartilhar artigo

  

 Sempre que parecia perdido, lembrava de “acreditar no método”. 

O que você estava fazendo antes do bootcamp do Le Wagon? 


Bem, eu fiz faculdade de oceanografia e sou militar, trabalho no Centro de Hidrografia da Marinha. Lá, eu já tinha alguma experiência com programação, mas como era autodidata, meus códigos ainda eram bem amadores. Comecei o bootcamp pois queria ter uma melhora profissional, aumentar a qualidade do que eu estava fazendo no trabalho.

Na Marinha, participo de um projeto que utiliza boias que ficam no oceano coletando dados meteorológicos e oceanográficos em tempo real. Informações que são muito importantes para a segurança da navegação e para a previsão meteorológica no mar. Por conta própria, optei por fazer o bootcamp de Web Development. Queria trazer esses dados para um campo mais visual e acessível ao público geral.



E como conheceu o Le Wagon?


O Adriano Wiermann, também oceanógrafo, foi aluno do primeiro batch do Brasil, lá em 2016, e deu um feedback super positivo. Desde então, vários outros colegas de profissão tem foram estudando no Le Wagon e sempre tiveram sucesso profissional.

O que nos surpreendeu foi que, como poucos cursos, o Le Wagon se destaca por ser quase impossível não conseguir um emprego na área após completá-lo. Depois de ver tudo isso, eu e minha esposa, também oceanógrafa e militar do Centro de Hidrografia da Marinha, resolvemos fazer o bootcamp juntos.

Como foi fazer o bootcamp junto de sua esposa?


Foi a melhor experiência possível. Entramos juntos e passamos pelos mesmos desafios e angústias. Mas também conseguimos tornar a nossa experiência mais relaxante.  Em muitas sextas, nosso programa de fim de semana era colocar a aula na TV, abrirmos uma cerveja, e nos prepararmos para o bootcamp do sábado, que acontecia durante o dia inteiro.
Tobias e sua esposa Vanessa
No pitch night, noite de apresentação dos projetos que vão ser desenvolvidos, tivemos uma ideia em conjunto e decidimos que eu iria apresentar. Porém, na hora da distribuição dos grupos, ela acabou sendo encaminhada para outra equipe, com um projeto totalmente diferente. Pode não parecer, mas achamos isso ótimo. Cada um aprendia conceitos diferentes em seus times, e quando chegávamos em casa, ensinávamos todo o aprendizado do dia, um para o outro.  
 


Você optou por fazer os 2 bootcamps, de Web Development e o de Data Science, como isso aconteceu?


Estava curtindo muito o bootcamp de web, e resolvi dar uma olhada na ementa de Data Science também. Gostei muito e vi que tinha mais relação com meu trabalho. Por isso, após terminar o bootcamp de Web Development, comecei no bootcamp que me transformaria em um cientista de dados e ele atendeu completamente as minhas expectativas. 

Você recomenda que as pessoas façam os 2 bootcamps do Le Wagon?


Acho que depende muito do que a pessoa quer para a própria vida. Minha esposa por exemplo, não quis fazer o bootcamp de Data Science pois preferiu se aprofundar mais no universo da desenvolvimento web. No meu caso, considerava que o que eu tinha de conhecimento de web já seria bastante para me apoiar no meu foco principal, que era o Data Science. Sinto que sou um profissional mais completo agora, após completar os dois bootcamps.


E qual foi o maior desafio? 


O maior desafio foi conciliar o bootcamp com o meu trabalho: tive que ter bastante responsabilidade. Chegava do trabalho e ia estudar, e quando estava chegando perto do Demo Day - dia da apresentação do projeto final - eu codava quase todos os dias. Precisei de bastante disciplina, mas no final, tudo deu certo. Sempre que parecia perdido, lembrava de “acreditar no método”. 

Como assim, “acreditar no método”?


Era muita informação, não dava tempo de absorver e ficar pensando sobre o que eu havia aprendido. Um dia eu era apresentado para um novo conceito, e no dia seguinte tinha que aplicá-lo para poder conhecer outro, e isso se repetia sempre. Em alguns momentos, me sentia até um pouco desorientado, sem saber se estava absorvendo tudo, mas eu revi o conteúdo tantas vezes durante os 6 meses, que no fim do bootcamp me encontrei e percebi que sim, havia absorvido tudo e estava pronto para colocar meu aprendizado em prática!


Muito legal, Tobias! Parabéns por ter "zerado" o Le Wagon Brasil, te desejo muito sucesso em sua jornada!





Deseja saber mais sobre o nosso curso de 9 semanas?
Go further illustration

Você tem interesse em estudar no bootcamp de programação número #1 do mundo?

Estamos em 44 ao redor do mundo

Laptop illustration