jul 22 2022

A vida "Antes do Le Wagon" e "Depois do Le Wagon" com Vitor Tavares

Vitor Tavares foi aluno do batch #358, começou o bootcamp de janeiro de 2020, fez o Le Wagon no formato Full-time e hoje é Ruby on Rails Engineer na SimplePractice. Confira essa história de sucesso em mais um de nossos Alumni Stories!

Victor Hugo Brandão
Victor Hugo Brandão

6min read

A vida "Antes do Le Wagon" e "Depois do Le Wagon" com Vitor Tavares
Vitor Tavares foi aluno do batch #358, começou o bootcamp de janeiro de 2020, fez o Le Wagon no formato Full-time e hoje é Ruby on Rails Engineer na  
SimplePractice.

Confira essa história de sucesso em mais um de nossos Alumni Stories!
 
Se você está insatisfeito com a carreira ou pensando em novas possibilidades, recomendo analisar se você gostaria de trabalhar com programação. 

Primeiramente, como era a sua vida antes do Le Wagon?


Antes do Le Wagon eu trabalhava já na área de TI por ser formado em Engenharia Eletrônica, mas eu estava afastado do mercado por ter adquirido algumas experiências mais na área de gestão do que na área técnica em si. Eu estava totalmente deslocado do que o mercado pedia e não via perspectiva de progresso na carreira. 

Como conheceu o Le Wagon? E o que você esperava dele?


Conheci o Le Wagon a partir de um amigo que estava cursando. Ele era advogado e estava insatisfeito com os rumos da carreira dele. Quando ele me contou sobre o Le Wagon eu inicialmente fiquei um pouco preocupado com o investimento, mas resolvi iniciar pensando principalmente no networking. Eu estava esperando um curso normal mas não sabia ao certo como seria.

E o que você achou de mais interessante no bootcamp?


Com certeza a metodologia. Eu me dediquei muito ao bootcamp mas não esperava que fosse ser do jeito que foi, eu senti que aprendi demais em 9 semanas, foi uma quantidade muito grande de informação passada de forma muito bem estruturada e organizada que me fez me sentir muito à vontade programando. 

E o que tirou disso? Após o bootcamp, como foi a sua vida?


Após o Bootcamp eu segui na carreira de programador, comecei focando em freelas no primeiro ano para ter tempo de desenvolver o projeto final do curso, mas antes mesmo de começar a aplicar para empregos mais fixos eu recebi uma proposta que se tornou meu primeiro emprego CLT 100% em Ruby on Rails. Fiquei cerca de 1 ano na empresa e aprendi bastante, saí para buscar novas oportunidades fora do Brasil.

Está feliz na sua empresa atual?


Hoje trabalho com Ruby e ember.js e aprendo muito todos os dias, estou muito feliz com os rumos da minha vida após o Wagon e com a quantidade de oportunidade que se abriu para mim. Poderia tranquilamente dividir minha vida em "Antes do Le Wagon" e "Depois do Le Wagon".

Qual a empresa que você trabalha e qual a sua rotina?


Eu trabalho hoje na SimplePractice, uma empresa que desenvolve um software para gestão de pequenos negócios da área médica, como médicos autônomos ou pequenas clínicas.

Minha rotina é bem focada no desenvolvimento, mas a equipe é diversa, muito boa e focada em dividir conhecimento. Como o time é gigante, ainda não consegui me conectar com todos, mas temos alguns eventos semanais para essa troca.
 

Legal, então o Le Wagon certamente foi significativo para o seu ponto de carreira atual, né?


Sim. Demais. 

Atualmente você é um Sênior, correto? Como você enxerga isso? Como uma pessoa pode se classificar após o Le Wagon?


Ser sênior é uma evolução natural do desenvolvedor, que vem com o conhecimento de algumas soft skills, como a capacidade de ajudar aos mais Juniors no desenvolvimento de suas carreiras. Ao final do Le Wagon, eu sugeriria iniciar como um Desenvolvedor Júnior, mas dependendo do seu nível de experiência prévia na área de programação você pode já tentar vagas no nível pleno. 
De qualquer forma, seguindo com o aprendizado no trabalho vejo que um aluno do Le Wagon consegue se tornar um desenvolvedor de nível pleno em 1 ano com tranquilidade.

Qual o caminho a percorrer?


Nunca pare de estudar. O Le Wagon é um início, um ótimo início, ele te dá a base, te faz conhecer pessoas da mesma área que você, te ensina a desenvolver projetos e até vender ideias. Pode confiar no processo.

Tem algum recado para quem pensa em fazer Le Wagon?


Depois de finalizar já indiquei o curso pra tantos amigos que já perdi a conta. Se você está insatisfeito com a carreira ou pensando em novas possibilidades, recomendo analisar se você gostaria de trabalhar com programação. Se a sua resposta é sim, eu recomendo o Le Wagon. O slogan "Mude sua vida, aprenda a programar" é totalmente verdadeiro e pode sim mudar a sua vida, como mudou a minha. 

Adorei a sua trajetória, Vitor! Tenho certeza que vai inspirar muitos estudantes também.

E você? Quer fazer como o Vitor e mudar de vida também? Inscreva-se no bootcamp de programação melhor avaliado do mundo!

www.lewagon.com