Inscreva-se agora

Javascript e SEO: Por que não devemos utilizar Sites Prontos?

Sites Prontos podem até parecer uma solução rápida para colocar seu produto ou sua ideia de negócio no ar, mas esses modelos pré-prontos, vêm com uma série de limitações que podem engessar seu site no médio-longo-prazo. Javascript e SEO são fundamentais para construir produtos digitais dinâmicos e bem otimizados para o Google.

Javascript e SEO: Por que não devemos utilizar Sites Prontos?
Compartilhar artigo

Javascript e SEO: Performance do Site

Javascript é uma linguagem de programação. SEO, ou Search Engine Optimization, é um hard skill ou um conjunto de técnicas e boas práticas utilizadas para otimizar o ranqueamento e performance de conteúdos em mecanismos de busca como Google ou Youtube. Quando utilizados de maneira combinada, podem ser extremamente poderosos.

Muita gente acha que SEO é só para Marketeiros. Isso é mentira! rsrs
O javascript, se popularizou muito, como uma linguagem de programação, capaz de dar dinamicidade à produtos digitais e sites com relação à disposição e atualização de conteúdo em uma mesma página, sem a necessidade de atualizá-la, graças à tecnologia do DOM.

DOM significa Document Object Model, é uma API de programação para documentos HTML e XML. Ele define a estrutura lógica dos documentos e a maneira como um documento (ou página web) é acessado e manipulado. ... No entanto, o XML apresenta esses dados como documentos, e o DOM pode ser usado para gerenciar esses dados sem a necessidade de atualização da página, utilizando a tecnologia dentro dos próprios navegadores/browsers, como o Google Chrome.

É extremamente comum entre os empreendedores, criar sites para mostrar seus produtos e serviços. Entretanto, também vem se tornando frequente a utilização de criadores de sites automáticos que agilizam o processo, sem que a pessoa precise entrar em contato direto com o código da página. Os “queridinhos”, e mais usados, costumam ser o Wix, o criador de sites da HostGator, Hostinger, SquareSpace e outros similares...

Javascript e SEO: Por que não usar Sites prontos?


A partir disso, nos deparamos com uma dúvida: Por quê NÃO devemos usá-los?
A resposta é simples. Os criadores automáticos, exatamente por não avaliarem detalhadamente as funcionalidades que mais atendem ao site, acabam inserindo códigos prontos e padrão para todos. Como consequência, muitas linhas de código (de JavaScript, principalmente) são totalmente inúteis já que não atendem de forma personalizada a demanda e podem acabar engessando seu produto digital com um monte de linhas de códigos e atrapalhar a sua performance de tráfego no futuro.

Surge, então, uma segunda dúvida: O que tem de mal nisso?
Para respondê-la, basta pensarmos da seguinte forma: O código de um site é composto, basicamente, por HTML, CSS e JavaScript. Esse trio, por si só, já ocupa uma significativa quantidade de espaço, uma vez que são robustos dependendo do tipo de site. Sendo assim, quanto menos código inútil melhor a performance do seu site vai ser, por  um motivo simples: O navegador vai ler ele mais rápido. Se tem uma coisa que a Google AMA é site que carrega rápido com código seco. 

Page Speed, ou a Velocidade de Carregamento de uma página é um critério muito muito forte de SEO, que contribui para o ranqueamento orgânico daquele URL nas primeiras páginas do Google. Pensa comigo, você, como usuário, quando clica em um link de resposta em uma Google SERP (Search Engine Results Page) e a página demora muito pra carregar, muitas pessoas desistem de esperar e clicam no botão de ''retorno'' para voltar na última página de URL do histórico de navegação, retornando à SERP e buscando um novo link de resposta, que a página carregue e você possa encontrar o resultado que procura. O Google também é uma empresa, e como empresa, quer proporcionar para os seus usuários que utilizam sua ferramenta de busca, a melhor experiência possível. Para o Google, isso significa resolver o seu problema ou tirar a dúvida que você tinha: Basicamente, encontrar exatamente aquilo que você procura!

Javascript e SEO: Velocidade do Site


Agora, vamos ao que realmente importa: O que isso tem a ver com SEO (Search Engine Optimization – Otimização para motores de busca como o Google)?
Veja, o SEO faz com que seu site apareça em uma posição privilegiada quando alguém faz uma busca no Google, por exemplo. Isso aumenta significativamente o número de pessoas que acessam sua página e, baseado nas taxas de conversão de Visitante para Cliente, com o aumento do tráfego, aumentam-se também, o número de pessoas que compram seu produto ou serviço. Por isso, deve-se atentar aos mínimos detalhes,  uma vez que milésimos de segundo a mais que seu site demore a carregar podem afetar o ranqueamento dele.

Agora sabemos que a maioria dos criadores de sites automáticos possuem inúmeras linhas de códigos inúteis de JavaScript que atrasam seu carregamento e afetam sua qualidade. Por isso, a última dúvida: O que fazer então?

Programe seu próprio site, ou contrate um programador!
O site programado, ou até mesmo feito com WordPress, além de personalizado, e atender muito melhor às demandas que seu empreendimento necessita, se for feito por um bom profissional, ele virá bem otimizado para SEO e você não terá a performance de carregamento do conteúdo do seu site prejudicada, podendo construir um produto de escala, isto é, capaz de suportar o crescimento de acessos e tráfego no seu site, sem perder a performance de carregamento e suporte para receber tantos visitantes. Além disso, se você utilizar as tecnologias de Javascript, você pode construir um site com conteúdo dinâmico, e pode aumentar ainda mais a permanência dos seus visitantes no seu site, melhorando ainda mais o ranqueamento das suas páginas nas Google SERPs!

Javascript e SEO: Como avaliar a velocidade do meu site?


Para visualizar estes fatos na prática, basta acessar esse site da Google e inserir a URL do site que deseja analisar. Se quiser, você mesmo pode fazer um teste e comparar, e irá perceber que os sites feitos automaticamente com os criadores pré-prontos, acabam por ter uma nota final bem inferior na avaliação do Google. Essa ferramenta, permite você verificar a velocidade de carregamento das suas páginas e entender exatamente aonde e como você deve ajustar para otimizar seu produto digital.

Aprenda a programar com a Le Wagon


Não quer contratar um programador ou não se sente seguro para conseguir comunicar para ele exatamente o que você precisa para construir seu site, seu produto digital ou até mesmo o MVP da sua Startup? O Le Wagon é a maior escola de programação e tecnologia do mundo e conta com um bootcamp imersivo para você aprender a programar do zero!

Advinha? Não precisa ter nenhum conhecimento prévio em programação ou em tecnologia.
Com eles, você pode aprender a programar, desde a mexer no terminal, passando por linguagens modernas do Ruby, entendendo como funcionam Banco de Dados e SQL até frontend com HTML, CSS e Javascript, finalizando o curso com Rails, um framework de Ruby para backend, onde você irá construir um aplicativo completo de ponta à ponta.

Se interessou? É só se inscrever para saber mais no site nesse link!



Deseja saber mais sobre o nosso curso de 9 semanas?
Continue lendo
Learn to code

A História do Rails

Breve história e aplicações do Ruby on Rails.

Finanças para freelancers: dicas para cuidar da sua renda

Além de oferecer serviços de qualidade, freelancers e autônomos precisam também se preocupar com uma boa gestão financeira para atingir sucesso nos negócios.

Learn to code

Qual é o salário médio para programadores Ruby on Rails?

O salário de um Ruby on Rails Developer varia, mas bate a casa dos US$ 71 k / ano, segundo pesquisa da Stack Overflow.

Você tem interesse em estudar no bootcamp de programação número #1 do mundo?

Estamos em 39 ao redor do mundo