Inscreva-se agora

Bootcamp: Entenda o que é e como eles funcionam na progamação

Um bootcamp é um tipo de treinamento imersivo feito para o desenvolvimento de habilidades importantes em diversas áreas. Na programação, essa modalidade está ganhando cada vez mais força no mercado. Aprenda sobre o que é um bootcamp e com ele funciona seguindo a leitura deste artigo!

Bootcamp: Entenda o que é e como eles funcionam na progamação
Compartilhar artigo
Algumas pessoas escolhem o bootcamp para aprender programação, complementar suas skills técnicas, se aperfeiçoar em uma determinada habilidade, começar a trabalhar em uma startup ou até mesmo construir sua própria empresa.

Algumas instituições de ensino ainda utilizam os métodos tradicionais e muito demorados para formar um profissional que esteja apto a atuar no mercado.

No entanto, o bootcamp é uma nova metodologia de educação que vem se mostrando cada vez mais eficiente na formação e inserção de novos profissionais qualificados em programação no mercado de trabalho. 

Esse treinamento tem o objetivo de capacitar seus alunos, unindo a prática com a teoria, em dinâmicas imersivas e muito produtivas

A maioria desses cursos duram apenas algumas semanas. Logo, durante esse tempo, o aluno vive uma experiência imersiva no conteúdo o suficiente para absorver o máximo de conhecimento. 

Sendo assim, esse formato também é ideal para quem está buscando realizar uma mudança de carreira, pois, ao contrário do ensino tradicional, onde o aprendiz pode levar anos até a conclusão do curso, no XP (experience, em portugês é experiência), como também é chamado, ele consegue desenvolver todas as habilidades que precisa para programar numa fração do tempo gasto em uma faculdade.  

Se interessou pelo assunto? Então continue a leitura que vamos te contar o que é um bootcamp, como ele funciona e todos os detalhes que você precisa conhecer. 

O que é um bootcamp?


Um bootcamp é um treinamento intensivo que tem o objetivo de fazer com que seus estudantes absorvam o conhecimento teórico de maneira conjunta com a prática.

O nome bootcamp teve origem no exército, quando os soldados eram treinados para combater na Guerra Fria. Naquela época, o treinamento militar era construído de maneira a representar um campo de batalha real.
Qual a origem do termo Bootcamp? O que é?
Eles aprendiam técnicas de defesa colocando a mão na massa e observando as armadilhas a sua frente. Daí vem o nome “campo básico” que em inglês pode ser traduzido como “base camp” ou bootcamp como passou a ser chamado. 

Ao longo do tempo os conceitos desse tipo de treinamento passaram a ser aplicados em diversos segmentos. Para os times de esportes eletrônicos, os gamers jogam com diferentes adversários mais fortes e viajam pelo mundo em busca de novas experiências. 

Já no universo do empreendedorismo, um bootcamp pode ajudar as pessoas a colocarem sua ideia no papel e construírem um plano de negócio que seja sólido e eficaz. 

Qual o tempo de duração de um bootcamp?

Na programação, os alunos vivenciam um treinamento imersivo com profissionais que têm experiência de mercado e que vão ajudá-los a começar seus primeiros projetos num curto espaço de tempo. Inclusive, o tempo é um fator determinante neste tipo de curso

A maioria dos bootcamps duram algumas semanas. Na Le Wagon existem 2 modalidades com durações diferentes:

A ideia de manter um espaço de tempo comprimido é para que as pessoas tenham mais foco executando suas tarefas. Francesco Cirillo divulgou o método pomodoro em 1992. Ele consiste em dividir o tempo em blocos de foco para aumentar a concentração. 

A técnica se baseia na ideia de que ao dividir o fluxo de trabalho em blocos de concentração intensa, é possível melhorar a agilidade do cérebro e estimular ainda mais a concentração.
De maneira geral o bootcamp é bem explorado no exterior e está chegando com muita força no Brasil. 

Eles são ideais para aquelas pessoas que desejam acelerar sua entrada no mercado de trabalho, mudar de carreira ou até mesmo desenvolver habilidades que os permitam abrir seu próprio negócio. 

Num bootcamp de programação, além de aprender as técnicas mais procuradas no mercado, você ainda tem a possibilidade de desenvolver habilidades comportamentais essenciais e muito bem vistas para grandes empresas e startups.

Para que serve um bootcamp?


A programação vai muito além do que construir um grupo de códigos que se conectam e dão origem a uma ferramenta virtual, ela pode ser considerada uma chave essencial para a resolução de problemas rotineiros e complexos. 

O filme Estrelas Além do Tempo, lançado em 2017, conta a história da corrida espacial entre os Estados Unidos e Rússia que se iniciou em 1955 e finalizou em 1975. 

No meio das figuras principais do filme, pode-se destacar a presença do computador IBM 709, adquirido pela NASA (National Aeronautics and Space Administration ou Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço é uma agência do Governo Federal dos Estados Unidos) para acelerar o processo de desenvolvimento de cálculos mais assertivos.

O computador veio solucionar um grande problema da época, que era a realização e operações matemáticas complexas quase que instantâneamente. Desde então a tecnologia vive em constante mudança. 

Novos códigos, sistemas, ferramentas e necessidades surgem o tempo inteiro. Portanto, um bootcamp de programação serve para atualizar os conhecimentos dos profissionais de tecnologia, de tal forma que eles podem atuar no mercado em instantes após sua formação. 

Então, essa modalidade de ensino também ampara aqueles que têm uma grande ideia de aplicativo, mas esbarram no problema de não saber programar e por conta da falta de conhecimento acabam deixando a ideia de lado. 

Se antes você tinha que passar anos em uma faculdade ou curso técnico buscando a obtenção do conhecimento necessário para atuar nesse para desenvolver um site, nos bootcamps de programação você só precisa de algumas semanas. 

Aprender programação num bootcamp ou ser autodidata?


A popularização da internet permitiu que muitas pessoas pudessem acessar informações que, sem ela, eram muito mais difíceis de serem consumidas. 

Em 2015, uma matéria publicada na revista Forbes revelou que em 5 anos teríamos mais de 44 milhões de gigabytes em dados armazenados em todo planeta. 

Para se ter noção, se essas informações fossem impressas em folhas de papel A4 e empilhadas de maneira contínua, teríamos o equivalente a 6 viagens da terra até a lua (a distância entre esses dois pontos é de 384.403 quilômetros).

É tanta informação, que um ser humano nunca teria tempo e nem capacidade de consumi-la...

Além do alto volume de dados disponíveis na internet, a falta de direcionamento no que se deve aprender, qual fonte é confiável ou não, são fatores extremamente prejudiciais e estressantes para quem deseja aprender programação por conta própria. 

Não ter suporte de um profissional qualificado no momento dos estudos, pode acabar comprometendo a absorção do conhecimento. 

Por conta disso a curva de aprendizado é maior e menos produtiva, pois você pode levar muito mais tempo para produzir algo concreto.

No auto aprendizado ainda corre-se o risco de consumir informações erradas, o que pode prejudicar na sua evolução profissional.

O mais comum de estudantes autônomos, é estudar os conhecimentos em uma ordem não-estruturada, por se tratar de conteúdos que, por vezes, são dependentes de outros anteriores e isso retarda o desenvolvimento para um programador, que demoraria 09 semanas em um bootcamp, para masterizar uma linguagem, acaba demorando 01 ano ou mais tempo...

A realidade de um bootcamp é diferente, além do suporte e orientação de profissionais qualificados ao longo de toda jornada, o aluno mergulha nas informações disponibilizadas. 

Se você deseja aprender inglês hoje, seria mais rápido você ir para um país que fala essa língua nativamente ou fazer 2 horas de aula por semana em um país onde não falam esse idioma?

Com certeza a primeira opção seria mais proveitosa, pois o contato com a cultura da nova língua vai permitir que você absorva o idioma de maneira muito mais intensa. 

É assim que funcionam os bootcamps, você vai passar horas ao longo das semanas pensando, respirando e consumindo programação. 

O que devo escolher: bootcamp ou um curso técnico/superior em programação?


A resposta é o famoso, depende.
bootcamp de programação ou curso superior?
Um não é melhor do que o outro, no entanto, eles possuem diferenças que podem atender perfis distintos.

E também um não é excludente do outro. Muitos estudantes de TI acabam fazendo bootcamps e muitas pessoas que entram em contato pela primeira vez com programação através do bootcamp, podem depois acabar fazendo um curso acadêmico mais tarde também.

Enquanto nas universidades você terá um conhecimento mais teórico, estudando as mais diversas áreas da ciência da computação, o bootcamp é focado exclusivamente em programação, um dos campos na área tecnológica.

Como aprofunda-se na teoria para compreender o que acontece por detrás de cada linha de código na íntegra, ‘’por debaixo do capô do carro’’, o seu desenvolvimento técnico para te preparar para o mercado e resolver problemas que as empresas precisam, acaba sendo muitas vezes deficiente. Normalmente, os estudantes, só vão aprender a codar mesmo, em seu primeiro trabalho, ou por conta própria.

Qual a diferença entre fazer um Curso Superior e um Bootcamp?


Os cursos superiores ou técnicos montam sua grande de ensino quando lançam o curso que, ao longo dos anos, sofrem poucas alterações na grade curricular. 

Já o conteúdo dos bootcamps podem ser modificados de maneira mais rápida, seguindo o que o mercado de programação precisa e está buscando. E sabemos que o mercado de tecnologia se atualiza muito rápido, não é mesmo?

Outro fator de grande diferença entre as duas metodologias aplicadas ao ensino é a linha entre a teoria e a prática. 

Enquanto os bootcamps de programação unem essas duas realidades em sua imersão de informações. Já o ensino tradicional trabalha essa junção de maneira mais espaçada e menos intensa. 

Uma pesquisa publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (Academia Nacional de Procedimentos Científicos dos Estados Unidos da América), concluiu que as abordagens de ensino que colocam os alunos como participantes ativos do processo de aprendizado, aumentam as taxas de aprovação e impulsionam as notas em até 6% se comparado ao formato onde o aluno é submetido a palestras diárias sobre um determinado assunto.   

Vale destacar também a diferença no tempo de formação dos estudantes. Enquanto os bootcamps possuem uma duração que varia entre seis e quarenta semanas contínuas, os processos tradicionais podem durar até cinco anos.  

Bootcamp ou Curso Superior? Qual metodologia escolher?


A método de ensino tradicional foi fundamentado nas universidades da Europa Ocidental no ano de 1050 depois de Cristo e seguem da mesma forma até os dias atuais. 

No fim das contas a pergunta que você deve se fazer é: Qual o meu objetivo de carreira? Ao responder essa questão, a escolha de qual caminho seguir ficará muito mais clara.   

Construímos uma tabela para te ajudar a observar as diferenças entre as modalidades de aprendizado disponíveis de maneira mais clara.                              

Como aprender programação nas principais formas de ensino disponíveis, dá uma olhada nessa tabela que a gente montou pra te ajudar a tomar a melhor decisão:
Qual a melhor maneira de aprender a programar?

O que posso aprender num bootcamp?


Você pode aprender habilidades técnicas em tecnologia que o mercado precisa para construir e lançar seus produtos. Além disso, você vai ter um aprendizado acelerado e de alto impacto. 

Conheça algumas skills técnicos que você poderá aprender num bootcamp:

Bootcamp e Linguagens de Programação


As linguagens de programação são o instrumento do kit de ferramentas de um programador. Por meio delas o profissional terá o caminho para o desenvolvimento de um projeto.

Existem diversos tipos de linguagens de programação e escolher a primeira que você deseja aprender pode parecer intimidante. No entanto, essa será a maior dificuldade, pois daí em diante ficará muito mais fácil entender as demais. 

De maneira geral as linguagens de programação seguem a mesma lógica. As linhas devem seguir escritas respeitando o algoritmo e a hierarquia de informações

É como se fosse uma receita de bolo onde você precisa dizer para a máquina o que fazer, na lógica correta para se chegar no resultado esperado. 

Ruby


A linguagem Ruby foi criada para otimizar e facilitar a vida de um programador. É uma linguagem de programação projetada para ser fácil de ler, rápida de aprender e simples de usar.
programar em Ruby

Esta é uma linguagem popular entre as startups. Por conta de sua simplicidade, os desenvolvedores conseguem entregar protótipos e projetos com mais rapidez do que eles levariam em outras estruturas de códigos.

A curva de aprendizado do Ruby é mais rápida, por se tratar de uma linguagem de programação próxima à língua humana. Se a compararmos com outras linguagens de programação, Ruby é uma das linguagens mais modernas. Estudando algumas horas por dia você será capaz de escrever linhas de código e executar programas em Ruby.

Outro fator positivo desta linguagem é que sua comunidade é grande, ativa e acolhedora para pessoas de todos os níveis e habilidades. 

Quando seu projeto é apoiado por uma comunidade mundial, isso significa que você tem amplas oportunidades de encontrar e trabalhar em construções interessantes e pessoas incríveis.

JavaScript


É muito comum que os desenvolvedores usem JavaScript para programar o front-end de seus projetos junto a outros tipos de linguagens. As interfaces de usuário atuais dependem muito desta linguagem para criar uma experiência de uso tranquila. 

É sempre bom lembrar que JavaScript não tem nada haver com Java. Enquanto a primeira é uma linguagem de programação client-side, utilizada para manipular os comportamentos da página, a segunda é server-side e por isso utiliza códigos que o servidor entende. 

Ter a capacidade de aproveitar essa flexibilidade e experiência com muitas linguagens de programação é exatamente o que o tornará atraente para os empregadores.

É exatamente por isso que a maioria dos bootcamps de programação ensinam JavaScript.

Frameworks


Um framework funciona como uma estrutura capaz de unificar trechos de códigos importantes. Sendo assim, inclui ferramentas, guias e estruturas que agilizam o processo de melhoria e respostas, apoiando os profissionais de TI em seus projetos.

Sendo assim, entender mais sobre os frameworks pode te ajudar a ser mais produtivo. Por meio desses templates o programador pode ganhar mais agilidade e economizar tempo ao construir trechos de códigos genéricos e que servem para diferentes tipos de linguagens.

As bibliotecas costumam ser extensas e abertas para quem quiser, permitindo que os devs utilizem esses códigos nas mais diversas situações. 

Conheça alguns frameworks que você deve aprender em um bootcamp de programação.

Ruby on Rails


O Ruby on Rails é frequentemente usado por outras estruturas de aplicativos da web por fornecer organização e flexibilidade.

Ele é um framework web full-stack que foi construído por David Heinemeier Hansson. Foi a primeira estrutura da web a abraçar totalmente a arquitetura Model View Controller, que agora é considerada a forma padrão de construir aplicativos da web. 

O framework rapidamente ganhou força e disparou da obscuridade da linguagem de programação Ruby para uma linguagem de programação mainstream.

Ferramentas

As ferramentas são as rodas que o seu carro precisa para ganhar mais velocidade. Por meio delas é possível ganhar mais produtividade, automatizar tarefas, se relacionar com outras equipes e até mesmo obter mais segurança ao salvar seu código

Logo, em um bootcamp de programação, aprendê-las é algo essencial para que um bom profissional se destaque nos processos seletivos, pois além de mostrar experiência, ele também terá mais facilidade da hora de criar algo novo.  

Github


GitHub é uma plataforma para colaborar em código usando o programa Git. Ele oferece suporte a muitos recursos para encorajar a colaboração para tecnologia de código aberto e fechado.

O cadastro para uma conta é gratuito e, como desenvolvedor profissional, é muito comum usar o GitHub como um portfólio.

Slack 


Uma ferramenta de comunicação interna muito usada no mercado. O Slack abrange funcionalidades que lembram um chat online onde é possível realizar ligações por vídeo ou voz.

O que é mais interessante nela é a possibilidade de integrar outras ferramentas, como o Github ou Google Drive, dando ainda mais velocidade no envio e recebimento de demandas. 

Bootcamps e Soft Skills


Além do conhecimento técnico, desenvolver habilidades comportamentais é essencial para que um profissional se mantenham relevante no mercado. 

Segundo um levantamento feito pela Page Personnel, consultoria global de recrutamento para cargos de nível técnico e suporte à gestão, cerca de 89% dos headhunters consideram a entrevista comportamental como etapa essencial no processo de contratação de um profissional.

Conheça as principais habilidades comportamentais que você poderá aprender num bootcamp de programação. 

Comunicação


Saber como se comunicar vai muito além de transmitir uma informação de maneira verbal ou escrita. Na hora de apresentar seu projeto, uma funcionalidade ou contar a Jornada de Compra do seu usuário no seu aplicativo, é importante comunicar com clareza para seu time, ou até mesmo investidores.

Uma vez que o processo de comunicação requer muita atenção, pois uma palavra dita no contexto errado ou até mesmo na entonação errada pode acabar gerando outro significado a ela.

Quando se trabalha em equipe é possível entender melhor o que o outro precisa, discutir sobre aquele assunto e chegar numa conclusão.

Tomada de decisão


A tecnologia fez com que os desenvolvedores tomassem decisões mais assertivas baseadas em dados. Em muitos momentos, a máquina toma decisões simples de maneira autônoma.

Num bootcamp de programação você vai aprender a ter mais controle sobre suas ações e perceber que ao longo do tempo as tomadas de decisões serão cada vez mais estratégicas.

Colaboração


Essa é uma das chaves principais para o sucesso na carreira de qualquer indivíduo. Aprender a trabalhar em equipe é essencial para o crescimento pessoal e também da empresa. 

Num bootcamp, as pessoas trabalham juntas nos projetos. Essa atividade tem o objetivo de criar novos laços sociais, assim como preparar os alunos para o mercado de trabalho. 

Liderança


Muitas pessoas enxergam a liderança como um cargo dentro de uma organização, no entanto, a aplicação do seu conceito vai muito além disso.

A liderança trabalha com aspectos da motivação, influência e inspiração

Portanto, essas características reverberam em você mesmo, nas pessoas que estão ao seu redor e em toda a organização na qual você trabalha. 

Criatividade


A criatividade é algo abstrato que não podemos pegar ou nem mesmo sentir, apenas pensar. Mas afinal, como posso desenvolver minha criatividade? Construindo seu repertório pessoal. 

Nossas ideias e ações são derivadas daquilo que a gente já viu ou conhece. Elas podem surgir das mais diversas coisas e situações.

Hoje você pode ter uma grande ideia que foi derivada de uma exposição de arte que você viu a duas semanas atrás, por exemplo. 

Como funcionam os bootcamps de programação


Colocar as habilidades técnicas nas mãos de pessoas criativas é uma das melhores formas de mostrar aos alunos que a tecnologia é uma ferramenta de criação. Essa é a filosofia que regem os principais bootcamps de programação.  

Dado o período de tempo condensado de treinamento, é fundamental que esses programas educacionais sejam projetados em torno de dois pilares principais:

Este estilo de ensino é dividido em 4 fases principais: preparação, fundação, desenvolvimento web e projetos finais.

A seguir explicamos mais sobre cada etapa!

Preparação para o Bootcamp


Essa etapa geralmente dura cerca de 60 horas e ele é cumprido antes de realmente começar as aulas.

Aqui, os alunos devem entregar um desafio prévio que tem o papel de introduzi-los no processo de imersão.

Neste desafio eles aprendem sobre:

Está etapa é muito importante pois facilitará o entendimento mais aprofundado desses conceitos ao longo do programa

Fundações no início do Bootcamp

Nesta etapa, os alunos, que agora já tem uma noção básica sobre desenvolvimento, aprofundam seus conhecimentos sobre arquitetura de software, banco de dados relacionais e programação.

Geralmente esta etapa dura entre 3 a 5 semanas. Para que o aprendizado fique ainda mais eficiente, essa fase é dividida em 4 etapas: 

Setup do desenvolvedor: Momento em que os alunos aprendem a configurar suas máquinas, entender as noções básicas das linhas de comando, instalar o Ruby assim como sua ferramenta de gerenciamento de versão e todos os pacotes essenciais.

Programação básica (1 semana): Chegou o momento de colocar a mão na massa. Nesta fase você vai aprender mais sobre como escrever para o algoritmo, manipulação de variáveis, estruturação de dados Array e Hash.

Arquitetura de software (1 semana e meia): Assim como um engenheiro deve respeitar algumas regras durante a construção de um prédio, um desenvolvedor deve respeitar alguns padrões para a programação de um software. 

Nesta fase, os alunos entendem os conceitos básicos de programação orientada a objetos e classes, simulação de um banco de dados com arquivos CSV e aprofundamento sobre o MVC (Model View Controller), entre outros conhecimentos essenciais para arquitetura de software.

Banco de dados relacionais, SQL e ORM (1 semana): A fase final desta etapa vai te ensinar a projetar banco de dados relacionais e consultas estruturadas para seu banco de dados com SQL. 

Entre os principais assuntos trabalhados aqui, você vai entender mais sobre noções básicas do Active Record e consultas JOIN avançadas conectando seu banco de dados ao ruby ​​com um ORM (Objeto Relacional Mapeamento).

Desenvolvimento Web

Normalmente esta etapa tem duração de três semanas e meia. Durante esse tempo, você vai aprender a construir interfaces web, frameworks importantes e começar seu primeiro projeto em equipe.  

Assim como as outras etapas, essa também é dividida em 4 fases principais:
bootcamp de desenvolvimento web


Construção de interface web: Neste estágio você vai entender e elaborar seu design com layouts e componentes feitos por técnicas de CSS. 

De maneira geral você vai aprender mais sobre os conceitos de UX (User Experience ou Experiência do Usuário) e UI (User interface ou Interface do Usuário), princípios do design anatômico, HTML básico, entre outros conhecimentos essenciais.

Aprender a ultima versão do Javascript: Depois do Ruby, uma das linguagens de programação mais importantes é o Javascript. Atualmente a sua última versão é o ES6 e por isso é muito interessante explorar um pouco mais sobre essa versão.

Explorar o Rails, framework do Ruby: Neste módulo você deve aprender mais sobre o MVC aplicado ao rails, definir um Rails API, adicionar gems no seu projeto e outros detalhes importantes sobre esse framework.  

Desenvolver um aplicativo em time: Uma das atividades práticas de um bootcamp de programação consiste no desenvolvimento de um aplicativo baseado em outro que já existe. 

Ou seja, as instituições selecionam algum app interessante e pede para que os alunos construam uma cópia aproximada. 

A cópia é somente para fins educativos e a ideia é mostrar para as equipes como trabalhar de maneira conjunta, assim como reforçar tudo que foi passado nas etapas anteriores. 

Bootcamp e os Projetos finais

Como o próprio nome diz, a etapa final é de construção do seu próprio projeto. Eles podem ser um site, um sistema funcional ou um aplicativo. Desde que você consiga tirar a ideia da cabeça e consiga materializar no mundo virtual, é válido

Mas assim como as etapas anteriores, esta é regada de informações teóricas importantes relacionadas a prototipação e entendimento da necessidade do usuário. 

Com duração de aproximadamente 2 semanas, a fase de projetos finais de um bootcamp de programação também é feita em times de 3 a 4 pessoas.  

O que você pode esperar depois que concluir um bootcamp


Na conclusão do curso espera-se que o aluno seja capaz de elaborar e desenvolver um projeto completo. 

O programador conhecido como full stack é aquele que tem a capacidade de entender tanto as linguagens relacionadas ao servidor, quanto aquelas que são direcionadas para construção de interfaces com interação dos usuários. 

Atualmente esta é considerada a profissão do futuro e muito bem vista pelo mercado - especialmente startups - pois além de ser um coringa na organização, este profissional tem características singulares.

O perfil investigativo de um dev full-stack é diretamente ligado a um senso crítico que o permite enxergar detalhes importantes e que garantem o bom funcionamento dos sistemas. 

As empresas buscam desenvolvedores versáteis, com a capacidade de adaptação a novas realidades e possibilidade de elaborar soluções criativas.

Algumas instituições de ensino ainda são parceiras de empresas onde os profissionais recém formados tem mais chances de conseguir uma posição e começar a desenvolver sua carreira. 

Para aqueles que querem seguir um caminho solo e construir sua própria empresa, dependendo do bootcamp escolhido, ainda existe a possibilidade de contar com a contribuição de ex-alunos em uma comunidade ativa e participativa

Você quer ingressar no mercado de trabalho ou desenvolver seu próprio aplicativo? Então faça sua inscrição em nosso bootcamp de programação e expanda sua carreira através de recursos tecnológicos.

Deseja saber mais sobre o nosso curso de 9 semanas?
Continue lendo
Learn to code

Data Product vs Tech Product

Qual a diferença entre um Produto de Dados de um Produto de Tecnologia? Entenda como data science e culturas corporativas de Data Driven decisions estão redefinindo o mercado de tecnologia!

Learn to code

Bootcamps de programação funcionam?

O que são Bootcamps de programação e o que se aprende neles.

Learn to code

React JS: Por que esse framework frontend de Javascript é tão poderoso?

Aqui você vai entender as nuances da biblioteca de javascript React JS e compreender tecnicamente quais características a torna tão poderosa, para que grandes empresas como Facebook e Twitter a utilizem no core de seus negócios.

Go further illustration

Você tem interesse em estudar no bootcamp de programação número #1 do mundo?

Estamos em 40 ao redor do mundo

Laptop illustration