Inscreva-se agora

Transformação Digital e Covid-19: Seu negócio está preparado para os impactos da pandemia?

A pandemia instaurada pelo Covid-19 mudou a forma como nos comportamentos e muitas empresas se viram obrigadas acomeçarem seu processo de transformação digital. Entenda como líderes e empresas estão lidando com isso!

Transformação Digital e Covid-19: Seu negócio está preparado para os impactos da pandemia?
Compartilhar artigo

Transformação Digital e Covid-19


Se antes algumas empresas utilizavam recursos digitais em seus processos internos ou externos, agora precisam acelerar a implantação dessas medidas devido o distanciamento social causada pela pandemia gerada pelo Covid-19. 

A transformação digital é o termo que está sendo utilizado para referenciar o aglomerado de ações, que visam a implantação de ferramentas e metodologias digitais nas empresas. Muitos especialistas consideram o anúncio de pandemia feito pela OMS (Organização Mundial de Saúde), como um marco histórico para a evolução dos negócios em relação ao universo digital. 

Mas afinal, como preparar sua empresa para os impactos da pandemia? Essa é uma pergunta que muitos empreendedores se fazem a todo momento. Neste artigo, vamos explicar melhor sobre o conceito de transformação digital e listar algumas maneiras para você amenizar os impactos causados pelo isolamento social. 

O que é Transformação Digital?


Transformação digital são acontecimentos que estimulam o uso de tecnologia com a finalidade de resolver alguns problemas comuns. No contexto corporativo, essas ações podem ser aplicadas em todos os departamentos da empresa. 

Segundo dados apresentados no Google Trends, ferramenta do Google que mostra o nível de popularidade das palavras pesquisas, houve um aumento na procura pelo assunto transformação digital nos últimos anos. Esse crescimento foi intensificado durante a pandemia. 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, esse conjunto de ações não são exclusivos para empresas de tecnologia e podem ser aplicados em qualquer tipo de negócio. Para implementar seus conceitos é necessário uma preparação de toda estrutura organizacional, pois é uma mudança que pode levar meses ou, a depender do porte da empresa, até anos. 

Impactos do Covid-19 nas empresas


O distanciamento físico causado pelo coronavírus surpreendeu a todos e mudou o comportamento das pessoas. A internet se tornou a principal janela para o mundo. Muitos empresários se viram numa situação delicada em ter que reinventar a maneira como eles desenvolvem seus negócios. 

Uma pesquisa realizada pela parceria entre a Resultados Digitais, Endeavor e a revista online Pequenas Empresas & Grandes Negócios para mapear os impactos do Covid-19 em PMEs, mostrou que mais de 77% das empresas tiveram um impacto negativo em suas receitas

Além disso, o estudo ainda apontou que a transformação digital foi acelerada durante a crise. Os principais planos de contingência foram o desenvolvimento e lançamento de novos produtos, migração no modelo e venda ou atendimento para o online e redução em despesas administrativas (como reembolso e material de escritório). 

Apesar das reduções, Tonny Martins, presidente da IBM Brasil, acredita que intensificar o uso das tecnologias pode ser uma forma de baixar custos. 

Mas afinal, como diminuir os impactos da Pandemia com a Transformação Digital?


A transformação digital vai muito além de criar uma conta nas redes sociais, realizar um venda online ou fazer o atendimento via Whatsapp. Ela é uma mudança radical na cultura da empresa e precisa começar dos proprietários ou presidentes de cada negócio. 

Esse tipo de aplicação também demanda investimento, principalmente em recursos tecnológicos (mão de obra, aparelhos, conhecimento em programação…), uma vez que o cerne desse processo é utilizar recursos digitais para automatizar processos analógicos.

Todos os funcionários precisam ter ciência dessa mudança começarem a construírem um mindset focado no digital, só assim essa revolução ganhará força e permitirá que você tenha custos menores. 

A seguir listamos algumas dicas para te ajudar no desenvolvimento na transformação digital do seu negócio. 

Planejamento e comunicação na Pandemia

Esse é o momento de realizar uma reunião com todos os líderes da sua empresa, expor o interesse em realizar essa transformação e mapear os pontos mais críticos de melhoria interna. Transformação Digital não é uma agenda estratégica da empresa, Transformação Digital é um fenômeno cultural a qual TODOS estamos sujeitos, independente de vontade. Assim como um Tsunami rsrs. Quem não se adaptar realmente vai ficar (e já está) atrás.

Vai querer ficar de retardatário?

Só depois de ter essa visão mais ampla da instituição como um todo você será capaz de construir um planejamento que seja mais adequado a sua realidade. 

Depois dessa ação feita, é o momento de comunicar a todos os colaboradores sobre a necessidade dessa ação. O ato de comunicar vai minimizar o famoso “rádio peão” e motivar a equipe a fazer parte dessa mudança. 

Desenhe modelos de negócio digitais

Cerca de 60% da nossa comunicação é feita por meio da linguagem corporal (tom, gestos, movimentos…) e quando se está em uma negociação online você perde essa possibilidade. 

Os negócios digitais são muito diferentes dos feitos de maneira offline. O contato com as pessoas são intermediadas por imagens, textos ou áudios que podem ser interpretados de diferentes formas. 

Desse modo, entender os modelos de negócio digitais e redesenhar os modelos tradicionais da sua empresa, que já estão ultrapassados se torna algo imprescindível em meio a pandemia. Só assim você vai conseguir reinventar seu negócio e garantir vantagem competitiva frente às ondas de Automação e Inteligência Artificial que estão substituindo mão de obra humana em trabalhos repetitivos.

Os três tipos de empresas na Transformação Digital

Transformação Digital, como falamos, não é uma decisão estratégica das empresas de implementar novas tecnologias. Definitivamente não. Ela é um fenômeno cultural exponencial à qual todos nós estamos sujeitos. Por isso é importante separar os três diferentes tipos de empresas:


Negócios Não-Digitais

Essa aqui é fácil. Negócios não digitais, são as empresas tradicionais e conservadoras, que provavelmente, já têm muitos anos de idade e são aqueles ''prédios sólidos de tijolo'' no mercado, que acreditam que nada vai abalar e têm resistência frente às mudanças digitais. Batem ponto físico. Negócios extremamente verticais e hierárquicos que têm uma centralização enorme da Tomada de Decisão e a Alta Gestão é extremamente inacessível. A cultura dessa empresa, de não se adaptar ao novo, e de planejamento de 10 anos para frente é que vai matá-las. Negócios não digitais, podem até usar algumas ferramentas digitais, como sistemas de software para gerenciamento como ERPs ou CRMs, mas não é isso que as define. 

É o cerne do negócio. A Cultura. Que por sua vez, gira em torno do Produto, dos Processos, da Gestão. Estes, que não se adaptarem, estão com seus dias contados.

Alguns exemplos clássicos de negócios não-digitais vai desde o case da Kodak, que faliu após não prever a digitalização da máquina fotográfica e ficou presa na câmera analógica de revelar fotos, até pequenas empresas familiares de contabilidade na esquina da sua rua que simplesmente se recusam à enxergar que o mundo mudou.


Negócios Traduzidos para o Digital

Negócios Traduzidos para o Digital, são essas mesmas empresas que antes estavam na categoria acima dos "Negócios Não-Digitais'', MAS, se adaptaram e tentaram traduzir seus modelos de negócios com tentativa de inovar, se manter competitivos, ou até sobreviver.

Aqui é muito fácil de perceber. Um ótimo exemplo de Negócios Traduzidos para o Digital são lojas de varejo. Aquela loja de Roupas que você gosta e tinha o costume old-fashioned de ir ao shopping experimentar as roupas e tênis, mas que agora, têm o próprio site na internet onde você pode objetivamente, comprar os mesmos produtos (e agora a gestão de estoque é automatizada) mas não tem a mesma experiência como usuário de experimentar as roupas e tênis daquela loja. Os famosos e-commerces, ou comércios eletrônicos.

Aquele negócio, não tem no cerne do seu DNA a digitalização. E o site online é apenas um cartão de visitas, no qual você emite ordens de compra. Apesar disso, traduzir negócios para o digital pode ser uma solução rápida de reinvenção para se adaptar ao mundo digital.

Negócios Nativamente Digitais

Negócios Nativamente Digitais. Estes dominam o mundo hoje. Google, Apple, Amazon. O core business de todos esses players, é a tecnologia. É a capacidade de gestão e planejamento ágil de se adaptar rapidamente frente adversidades. Aqui os modelos de gestão são horizontais, e a alta gestão é acessível, a própria tecnologia no coração da empresa, dirige uma cultura orientada por dados, transparência de informações, que por sua vez, acabam incluindo todos colaboradores por dentro da situação da empresa, claro, com níveis de informações e acesso, como qualquer empresa, mas aqui as pessoas, mesmo que apesar de não terem voz em muitos processos e tomadas de decisão, aqui têm-se muito mais acesso às informações internas da empresa.

Negócios Nativamente Digitais, como as plataformas do Uber e AirBnB e Netflix são Produtos que estão em constante otimização graças à dados e testes A/B e por isso, a curva de inovação aqui é bem mais acentuada e rápida do que em Negócios Não-Digitais, que são mais engessados e muitas vezes mais burocráticos, perdendo o timing de Tomada de Decisão.

Negócios Nativamente Digitais, normalmente são as empresas mais novas que já nasceram com a tecnologia no core da empresa. Os born-digitals. Aqui um ótimo exemplo para fechar com Chave de Ouro e entender de vez as diferenças entre cada uma dessas categorias é o xodó Brasileiro: Nubank

A Nubank é um negócio Nativamente Digital, antes de ser uma empresa de finanças e um Banco, ela é uma empresa de tecnologia. As duas últimas aquisições feitas pela Nubank também foram empresas de tecnologia. Seus diferenciais competitivos do App, a experiência do usuário, seu marketing & comunicação são inteira e puramente digitais. E com isso utiliza de toda essa tecnologia e dados para criar um produto financeiro incrível. A Nubank é uma empresa de tecnologia que quer ser um Banco.

Já o laranjinha, seu competidor mais próximo, o Banco Inter, é um ótimo exemplo de um Negócio Traduzido para o Digital. O Banco Inter, antes de ter sua tecnologia, app e plataforma, era um Banco. E a partir daí, começou a se digitalizar gradualmente, automatizando processos e provendo tecnologias, que às vezes resolvem um mesmo problema de forma semelhante à Nubank, mas que internamente seus processos e gestão estão mais próximos à um Banco Inovador do que aos de uma empresa de tecnologia. O Banco Inter é um Banco que quer ser uma empresa de tecnologia.

E tudo bem com isso. Isso não significa que um é melhor que o outro. Cada um tem suas vantagens e diferenciais competitivos no mercado e para o consumidor. E let the game continue ! Que sempre o usuário decida o melhor pra si e no final das contas quem saí ganhando com aumento de bem-estar somos nós todos...

Cultura Data Driven: Medir, Testar, Validar e Otimizar

Você já parou para pensar o motivo pelo qual as startups crescem tão rápido? Elas realizam testes o tempo inteiro. Esse simples ato é capaz de fazer com que você tenha uma ideia, coloque em prática, aprenda os erros e acertos, faça as correções e volte a testar num ciclo contínuo. 

Essa metodologia ágil muito utilizada em programação de softwares tem diversos benefícios. Um deles é a corrida contra o tempo. Por isso Gerentes de Produto e Projetos de softwares utilizam as metodologias Agile e SCRUM para desenvolver e gerir seus times na batalha contra o tempo.

Manifesto Agile


Estamos descobrindo melhores maneiras de desenvolver
software fazendo isso e ajudando outros a fazê-lo.
Por meio deste trabalho, valorizamos:

  1. Indivíduos e interações sobre Processos e Ferramentas
  2. Software que funciona do que uma Documentação Completa
  3. Colaboração do Cliente do que Negociação do Contrato
  4. Responder à mudança do que Seguir estritamente um Plano

Ou seja, embora haja valor nos itens da
à direita, valorizamos mais os itens da esquerda.

Quando se está criando algo para testar você não precisa se dedicar tanto na fase de acabamento, sua ideia precisa estar adequada o suficiente para funcionar. O resultado é conhecido como um MVP (mínimo produto viável). 

Os testes podem ser feitos em qualquer coisa que você deseja melhorar, mas antes de realizá-los você precisa estabelecer indicadores para saber o que deu certo ou não. Cada indicador varia conforme seu objetivo, mas na maioria das vezes estão ligados a algum tipo de ganho, seja ele financeiro ou de produção. 

Gere conteúdo e reaproveite ativos da sua empresa

Para ter uma presença marcante no ambiente digital sua empresa precisa ser notada. Para isso o melhor é criar conteúdo de valor para seus clientes. Os conteúdos criados vão servir tanto para conquistar novos compradores, quanto estimular uma nova compra pelas pessoas que já são seus clientes. 

Dessa forma você aproveita uma base de compradores que consomem um produto X para vender o produto Y e assim aumentar o ticket médio. 

Quer construir uma empresa Nativamente Digital, mas não sabe programar ainda? Então faça sua inscrição em nosso bootcamp de programação e adquira as skills digitais, para botar no ar sua ideia de negócio! 



Deseja saber mais sobre o nosso curso de 9 semanas?
Continue lendo
Learn to code

O que é Data Science? Entenda definitivamente o que é Ciência de Dados

Compreender Data Science, significa não só compreender o mundo em que vivemos mas também como as tecnologias de Machine Learning e Inteligência Artificial funcionam e vão dominar o mundo!

Como tornar a sua carreira antifrágil

Se mudança é o processo no qual o futuro invade nossas vidas, qual é o futuro do trabalho que a crise está tornando uma realidade atual?

Como entrar no mundo de startups, empreendedorismo e inovação em São Paulo?

Você está pensando em empreender e quer entrar neste mundo de startups ou inovação mas não sabe nem por onde começar? Veja todas as dicas aqui!

Você tem interesse em estudar no bootcamp de programação número #1 do mundo?

Estamos em 39 ao redor do mundo